segunda-feira, 14 de março de 2011

Incerto

Bom, normalmente posto coisas minhas, mas,
Não podia deixar passar esse texto, em especial.
Então posto aqui um texto de um grande Escritor, Músico, Intelectual e sobretudo grande amigo!


Incerto

[O andarilho]

Sem muita luz
Meus olhos ardem
O vento me conduz
A uma miragem

Estou definhando
Como tudo em minha volta
Sigo andando
Por um caminho sem volta

Tudo o que é certo
Vai contra a razão
Um árido deserto
É o nosso caixão

[A árvore]

Toda minha energia
Sumindo na escuridão
Inexistente sintonia
Flores cinzas ao chão

Doentios animais
Não souberam aproveitar
Esperança nunca mais
Já é tarde pra recomeçar

Recolho meus frutos
Numa falsa calmaria
Sempre em luto
Espero por outro dia

[Epílogo]

Então um vasto manto
Cobre a natureza
Sua beleza num canto
E no outro sua frieza

No berço da humanidade
Máscaras vão caindo
sem justiça e liberdade
O mundo acaba falindo
-
Guilherme Faustino

2 comentários:

  1. Oii, querido! Seu amigo é bem talentoso!!
    Belos versos estes!!
    Ah! Gostaria que você comentasse em meu blog, "Entretenha a Mente!"
    www.artes-e-entretenimento.blogspot.com
    Postei uma crítica sobre o filme "De Olhos Bem Fechados", com Tom Cruise e Nicole Kidman, escrita por mim!
    Conto com sua opinião!
    Me siga! Já estou te seguindo!!
    Mil beijos,
    Mari.

    ResponderExcluir